Uma odontologia possível - Dr. Eduardo Tavares

União Européia proíbe o uso do amálgama para crianças e mulheres grávidas.

A União Europeia proibiu obturações com amálgama em crianças com menos de 15 anos e em mulheres grávidas e lactantes, a partir de 1º- de julho de 2018.

O acordo provisório saiu em reunião de cúpula que reuniu a UE, Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia realizada em dezembro último. A proposta deve ser aprovada pelo Parlamento e pelo Conselho e é parte de uma iniciativa mais ampla para a implementação dos objetivos da Convenção de Minamata, que visa diminuir a utilização e libertação de mercúrio para o ambiente. Cada membro deverá definir plano nacional o modo como irá reduzir o uso do amálgama.

Na União Européia, o amálgama libera até 75 toneladas de metal pesado muito tóxico anualmente. Apesar da Comissão Europeia considerar a amálgama das obturações segura para os pacientes, especialmente quando encapsulada na boca, estudos têm mostrado que as amálgamas dentárias podem causar envenenamento por mercúrio em populações geneticamente suscetíveis.

No Brasil, houve intensa movimentação, a favor e contra o uso do amálgama na odontologia, assunto que continua em debate até hoje.

Leiam mais em: http://www.jornaldosite.com.br/materias/saude/anteriores/edicao214/saudeagosto2015-8.htm .

Bookmark and Share

Posts Relacionados

Autor: Edu Tavares
Dê uma nota para esse post:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
    

Leave a Reply