Dentinária

Escovas de dente para pacientes com sensibilidade dentária.

Estamos vendo, todos os meses, surgirem novos produtos destinados à higiene bucal.

A ênfase tem se centrado na escolha de pastas, líquidos para bochechar e algumas escovas com designs inovadores.

Porém, notamos que a informação sobre o uso correto do fio e da escova dental tem sido esquecida nos comerciais e propagandas, e o que pode parecer apenas um detalhe, é fundamental para uma correta higiene bucal.

A gama de produtos para dentes sensíveis vem aumentando, e ainda nessa mesma linha de produtos, lançaram duas escovas para quem tem sensibilidade dentinária.

Como opinião pessoal, vejo estas duas escovas com um propósito diferente. O fato de terem, cerdas extras macias e cabeças pequenas e flexíveis, suas indicações são para atenuarem, prevenirem as retrações gengivais.

Existem no mercado muitas escovas de dente, que parecem objetos de limpeza, de qualquer outra coisa que não sejam dente. Uma escova de dente ideal deve ter cabeça pequena, três fileiras de cerda macias com pontas arredondadas e cabo pequeno.

Mas não é isso que temos visto no mercado, as escovas estão com muitas novidades de design, e somente com o tempo, é que veremos os benefícios ou malefícios de tantas variações.

Este dois modelos que comento são:

1.> Colgate 360 sensitive pró alívio; veja em : http://www.colgateprofissional.com.br/produtos/Escova-Dental-Colgate-360-Sensitive-Pro-Alivio/detalhes

2.> Sensodyne esmalte care; veja em : http://www.sensodyne.com.br/products.aspx

São duas belas escovas; como preferência pessoal, gosto mais da Sensodyne, a qual possui cerdas mais macias e cabeça bem flexível. Este benefício acaba compensando um excesso de força que o usuário possa fazer.

O objetivo desses dois lançamentos é diminuir o incômodo da sensibilidade dentinária na escovação, mas como disse anteriormente, para mim o maior benefício é o de prevenir o desgaste da região cervical, (colo) dos dentes.

Compartilhar:

Hipersensibilidade Dentinária III.

A marca de creme dental Sensodyne continua incrementando o mercado de produtos destinados ao tratamento das sensibilidades dentárias.

Mesmo tendo seu nome atrelado ao que há de mais tradicional em pastas deste tipo, se vê obrigada diante da concorrência, a incrementar ainda mais esta fatia do mercado.

Lança o creme Sensodyne rápido alívio, seguindo os passos da Colgate pró alívio. Estes dois cremes tem em comum sua ação imediata, com a aplicação da pasta em volta dos dentes, principalmente na região cervical e devendo permanecer no local por um minuto. Após este tempo é que deve ser feita a escovação.

E funciona mesmo!

Não se esqueça: https://www.edutavares.com.br/2009/06/hipersensibilidade-dentinaria-i/

Compartilhar:

Hipersensibilidade Dentinária I.

A hipersensibilidade dentinária acarreta uma dor de origem dentária, que ocorre principalmente por exposição da região cervical dos dentes. A região cervical é a área do dente próxima a gengiva. O esmalte dentário que recobre esta região normalmente deve estar desgastado, expondo o tecido duro abaixo dele, chamado dentina.

 

A dentina, através de sua forma e composição permeável, com vários tubos, onde se encontram presentes fluídos e terminações nervosas, leva estímulos a polpa do dente. Estes estímulos causam dor, desconforto, dificuldade em alimentar-se, e muitas vezes irritabilidade por consequência de dor difusa, nos casos mais graves.

 

Há que se prestar atenção nos diagnósticos ligados a este tipo de dor. Dores de origem endodontia (canal) e de lesões cariosas podem por vezes levar a procedimentos incorretos. São lesões com tratamentos diferentes.

 

Mais uma vez destaco a importância da prevenção. Estes desgastes de esmalte normalmente ocorrem por:

1.>Técnica de escovação errada;
2.>Excesso de força na higiene oral;
3.>Escova dentária média ou dura, a de cerdas macias é a ideal;
4.>Pastas de dentes abrasivas,
5.>Hábitos alimentares, com muito consumo de alimentos e líquidos com PH ácido;
6.>Redução do fluxo salivar, pouca quantidade de saliva na boca;
7.>Má oclusão e maus hábitos como o bruxismo, fumo, álcool e drogas;
8.>Doença periodontal;
9.>Doenças ligadas ao vômito, como anorexia e bulimia.
Há também as hipersensibilidades pós operatórias, decorrentes de procedimentos executados pelo dentista, como tratamentos de cáries, raspagens periodontais, clareamentos dentários, desgastes dentários para colocação de próteses.
Os tratamentos podem variar, de acordo com o diagnóstico específico da hipersensibilidade. Os mais comuns costumam ser com uso de:
1.>Aplicação de agentes dessensibilizantes;
2.>Ajustes oclusais e confecção de placas mio relaxantes;
3.>Prescrição de pastas e líquidos para bochechos com agentes dessensibilizantes;
4.>Orientação quanto à técnica de higiene bucal;
5.>Orientação quanto à alimentação;
6.>Aplicação de laser terapêutico de baixa potência.
Em recente pesquisa, a Universidade de São Carlos lançou um novo produto para tratamento das hipersensibilidades, o Biosilicato. Este material usado topicamente induziria a formação de uma camada de hidroxiapatita, substância que possui a mesma composição química e estrutural dos dentes e ossos. A espectativa é que em poucos minutos após o uso do produto os pacientes sintam-se aliviados das dores causadas pela hipersensibilidade.
Depois de passada a fase aguda, deve-se reavaliar o caso e optar por restaurar ou não as áreas cervicais dos dentes com desgastes. Lembrando que há pacientes que mesmo cobrindo estes desgastes originais, por não alterarem seus hábitos, acabam desgastando novamente o esmalte abaixo das restaurações, ou seja, sem o entendimento e mudança de comportamento, não haverá com impedir a progressão destes desgastes e consequentemente a hipersensibilidade.
Compartilhar: