Mês: fevereiro 2012

Manual de Odontopediatria-Antonio Carlos Guedes-Pinto.

Os anos passam mesmo, em 1982 eu fiz minha primeira leitura sobre a especialidade de pediatria justamente na primeira edição deste manual.

A primeira edição do livro “Manual de Odontopediatria”, de autoria do Prof. Dr. Antonio Carlos Guedes Pinto,  foi lançado em 1979 e esse ano está em sua 12º edição, provavelmente o livro de odontologia mais vendido do Brasil. Com 343 páginas, o Manual aborda:  Conduta em relação à criança para tratamento odontopediátrico; Estudo da dentição decídua; Estudo da dentição mista; Plano de tratamento integral em Odontopediatria; Radiologia em Odontopediatria; Cárie dentária; Uso do flúor na clínica odontopediátrica; Higiene bucodental; Hábitos alimentares; Anestesia em Odontopediatria; Isolamento absoluto do campo operatório; Dentística odontopediátrica; Uso dos materiais de proteção do complexo dentina-polpa, restauração direta e prevenção de cárie dentária; Tratamento pulpar em Odontopediatria; Traumatismo em dentes decíduos e suas repercussões para as dentições; Cirurgia e Prótese em Odontopediatria.

Esse manual conta com a colaboração de professores experientes, tanto no campo científico, como clínico, entre eles: Profa. Dra. Ana Estela Haddad, Profa. Dra. Cláudia Perez Trindade Fraga, Profa. Dra. Daniela Prócida Raggio, Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato, Prof. Dr. Marcelo José Strazzeri Bönecker, Profa. Dra. Márcia Turolla Wanderley, Profa. Dra. Maria Salete Nahás Pires Corrêa.

Fonte: Odontosites > http://www.livrariaodontosites.com.br/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=1101&livro=manual-de-odontopediatria-antonio-carlos-guedes-pinto .

Compartilhar:

Ponto de entrada da Hepatite C no organismo.

Uma molécula incorporada na membrana das células do fígado humano, responsável por ajudar na absorção do colesterol, também permite a entrada do vírus da hepatite C, o primeiro passo para a infecção.

Isso significa que o receptor de colesterol é um alvo novo e promissor para a terapia anti-viral contra a hepatite C.

Sobretudo porque, dizem os pesquisadores, já existe um medicamento aprovado para atuar sobre essa molécula receptora.

A descoberta foi feita por cientistas da Universidade de Illinois (EUA), e publicada na revista Nature Medicine.

O vírus da hepatite C, ou HCV, ataca o fígado e gera inflamação.

A maioria das pessoas não apresenta sintomas logo após a infecção, e pode não saber que contraiu a hepatite C até que danos ao fígado apareçam, normalmente décadas depois.

Estudos anteriores mostraram que o colesterol está de alguma forma envolvido na infecção pelo HCV, embora os mecanismos ainda não estivessem claros.

Os pesquisadores suspeitaram que um receptor chamado NPC1L1, conhecido por ajudar a manter o equilíbrio do colesterol, poderia também ser o meio de transporte do vírus para o interior das células.

O receptor é comum no intestino de muitas espécies, mas é encontrado nas células do fígado apenas em seres humanos e chimpanzés, diz Susan Uprichard, coordenadora do estudo.

E estes primatas, segundo ela, são os únicos animais que podem ser infectados pelo HCV.

Agora, o grupo demonstrou que, desativar ou bloquear o acesso ao receptor NPC1L1 impede o vírus da hepatite C de entrar e infectar as células.

Bruno Sainz, que fez os experimentos, afirma que, como o receptor está envolvido no metabolismo do colesterol, ele já foi bem estudado.

Uma droga que foi “projetada especificamente e exclusivamente para atingir o NPC1L1” já existe e está aprovada para baixar os níveis de colesterol, conta ele.

A droga ezetimiba (aprovada pelo FDA dos EUA e vendida com o nome comercial de Zetia), ao alvejar perfeitamente o receptor, forneceu o método ideal para que os cientistas testassem o envolvimento do NPC1L1 na infecção pelo HCV.

Eles usaram a droga para bloquear o receptor antes, durante e após a inoculação com o vírus, em cultura de células e em um pequeno modelo animal, para avaliar o papel do receptor na infecção e o potencial da droga como um agente anti-hepatite.

A ezetimiba inibiu a infecção pelo HCV na cultura de células e nos camundongos transplantados com células do fígado humano.

Fonte: Diário da Saúde.

Leia o artigo na íntegra: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=descoberto-ponto-entrada-hepatite-c-organismo&id=7465&nl=nlds .

Compartilhar:

Falta de higiene bucal aumenta risco de infecções em pacientes internados.

A falta de tratamento dentário aumenta a possibilidade de graves infecções a pacientes internados nas unidades hospitalares de Sergipe. É que o Estado ainda não possui o serviço de odontologia no ambiente hospitalar. A importância desse atendimento é o foco principal do Fórum de Odontologia Hospitalar que será realizado, pela primeira vez, em Sergipe nesta sexta-feira (10). O tema será ministrado pela cirurgiã dentista Teresa Márcia de Morais, coordenadora do Departamento de Odontologia da Associação de Medicina Intensiva Brasileira- AMIB.

A boca é uma das portas de entrada para infecções, principalmente a respiratória. Se não estiver limpa, facilita a proliferação das bactérias. Se não tratadas, elas podem comprometer o quadro clínico do paciente, especialmente dos entubados, além de atrasar o processo de alta. É o que explica o cirurgião-dentista, José Augusto Santos, coordenador de cursos do Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO-SE).

A situação é ainda mais grave nas Unidades de Terapia Intensiva, onde a falta de higienização bucal pode causar até pneumonia ao paciente, doença responsável por 30% das mortes nesse ambiente. “A higiene bucal deficiente é comum em pacientes internados em UTIs. O papel do cirurgião dentista nesse ambiente pode auxiliar muito na diminuição de infecções graves, pois porcentagem considerável dessas infecções começa pela boca”, reforça o dentista.

Fonte: G1.

Leia o artigo na íntegra: http://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2012/02/falta-de-higiene-bucal-aumenta-risco-de-infeccoes-em-pacientes-internados.html .

Compartilhar:

Esterilização da linha de higiene bucal TePe, testada e comprovada.

A Revista Dentistry Brasil publicou, na sua mais recente edição de dezembro de 2011, o primeiro artigo completo que comprovou a efetividade e segurança da esterilização das escovas e recursos de higiene da TePe, quanto a manutenção da efetividade dos recursos, mesmo após as manobras de autoclavagem das escovas e dos limpadores linguais testados.

Esse achado é um enorme diferencial para os protocolos de higiene bucal previstos para os hospitais e as UTI´s de todo o Brasil e deverá ter grande impacto no segmento de “Oral Care”, neste ano de 2012. Os estudos (além deste, também merece destaque o da próxima edição da revista, previsto para alguma das próximas edições de 2012), foram conduzidos com o respaldo do Departamento de Farmácia e Bioquímica da Universidade de São Paulo.

Para Maria Helena Leite e Christine da Fonseca – diretoras comerciais da FNL ( representante exclusiva da TePe no Brasil ), a preocupação de oferecer produtos diferenciados ao mercado nacional é tamanha, ao ponto de investirem na tríade importação, marketing & comercialização e no apoio à novas pesquisas e desenvolvimento dessa linha que é lider de mercado na Suécia há muitos anos:

“O mercado brasileiro de “oral care” exige seriedade e comprometimento de todos os que desejam participar dele, não poderíamos atuar de forma menos preocupada em oferecer o que há de melhor para a odontologia e, em conjunção, com as novas páginas abertas nesta ciência da saúde”.

Os núcleos de enfermagem e a odontologia hospitalar brasileira agradecem a esse grande valor agregado ao segmento.

Fonte: TEPE.

Leia o artigo na íntegra: http://www.tepe.com.br/blogViews.php?id=432 .

E não se esqueçam: https://www.edutavares.com.br/troca-de-escovas/ .

Compartilhar:

Fio dental Bitufo Expand.

A marca  Bitufo chega com um novo lançamento, é o Fio Dental Expand, produto inovador no mercado, com incrível sabor menta, onde o fio ao entrar em contato com a saliva se expande, facilitando a higienização entre os dentes.

Desta forma ocorre uma maior limpeza, removendo resíduos e auxiliando na remoção da placa bacteriana que se forma entre os dentes onde a escova convencional não alcança. Sua composição macia deixa confortável sua utilização deslizando suavemente sem agredir a gengiva.

O site da BITUFO está cheio de novidades, com promoções de kits para higiene bucal entre tantos outros informativos sobre seus produtos bem como dicas de higiene bucal.

E não se esqueçam: https://www.edutavares.com.br/troca-de-escovas/ .

Compartilhar:

O hálito revelando doenças.

O futuro do diagnóstico médico pode estar em um aparelho analisador do hálito.

Já existem diversos tipos de narizes eletrônicos, capazes de detectar o câncer e outras doenças.

Diversas pesquisas têm indicado que o faro dos cães é preciso o suficiente para detectar se uma pessoa está doente ou não.

Com base nessas evidências, os cientistas querem agora desenvolver um aparelho multiuso, capaz de fazer diagnósticos reais a partir do hálito.

O desenvolvimento mais recente na área acaba de ser apresentado pela equipe da Dra. Fariba Assadi-Porter, da Universidade Wisconsin-Madison (EUA).

O aparelho, simples, mas muito sensível, é capaz de distinguir entre um estado sadio e uma situação anormal do metabolismo da glicose sem precisar coletar uma amostra de sangue – apenas analisando o hálito da pessoa.

Muitas doenças, incluindo diabetes, câncer, além das infecções, alteram o metabolismo do corpo de formas muito características.

O que as pesquisas estão mostrando é que essas alterações bioquímicas podem ser detectadas pelo hálito muito antes que os sintomas tradicionais da doença apareçam.

Alguns estudos mostram que o hálito pode indicar alguns estados patológicos apenas algumas horas depois que o quadro se instalou, como no caso de algumas infecções.

“Com esta metodologia, nós otimizamos técnicas para rastrear rotas metabólicas que são perturbadas pelas doenças,” disse a Dra. Fariba. “Ela é barata, rápida e o mais sensível método de diagnóstico [desenvolvido até agora].”

O analisador de hálito conseguiu detectar em animais sintomas metabólicos similares aos que ocorrem em mulheres com síndrome do ovário policístico, uma desordem endócrina que causa de cistos no ovário até infertilidade.

Umas das vantagens dos exames de análise do hálito é que eles avaliam o funcionamento do corpo inteiro com uma única medição.

Além de simplificar o diagnóstico, um aparelho assim, quando totalmente desenvolvido, poderá dar um feedback rápido sobre a eficácia dos tratamentos adotados.

Fonte: Diário da Saúde.

Leia o artigo na íntegra: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=analisador-halito-revela-doencas-antes-sintomas&id=7429&nl=nlds .

Compartilhar:

Utilização de Biomateriais GENIUS em Seio Maxilar.

Em implantodontia, quando precisamos aumentar a altura do tecido ósseo no maxilar superior na região dos molares, umas das alternativas é o preenchimento do seio maxilar com enxerto ósseo.

A empresa Baumer é uma das empresas mais respeitadas na venda de materiais para enxertos ósseos na odontologia.

Abaixo segue um vídeo sobre a técnica de preenchimento ósseo no seio maxilar, também conhecida como Sinus Lift.

Compartilhar:

A importância dos dentes de leite.

Procurando na internet artigos sobre a importância dos dentes de leite achei este post de um colega de profissão.

Os dentes decíduos ou de leite devem ser cuidados com a mesma atenção e carinho que são devidos aos dentes permanentes. Quem não cuida devidamente de seus dentes de leite, automaticamente não cuidará também de seus dentes permanentes. Os pais devem ser alertados nesse sentido.

Os dentes de leite são bem mais claros e menores que os dentes permanentes. É até benéfico eles estarem mais espaçados, pois quando virem os dentes permanentes eles chegarão na posição correta, sem apinhamento.

Em algumas crianças os dentes aparecem muito cedo, enquanto em outras demora tempo demais até erupcionarem. Os primeiros dentes de leite aparecem na arcada por volta dos 6 meses de vida, mas podem aparecer com 3 meses ou até 1 ano de idade, nem por isso é uma situação anormal. Em certo ponto é até vantajoso os dentes de leite demorarem um pouco a erupcionarem, pois enquanto estão dentro da gengiva não vão cariar. Fique de olho no que está acontecendo na boca de seu filho. Por volta dos dois anos e pouco ele deverá estar com 20 dentes na boca, 10 na arcada superior e 10 na inferior. Se a criança chegar à idade de 3 anos sem essa quantidade de dentes na boca,faltando ou sobrando, algo de anormal deve estar acontecendo. Consulte o Odontopediatra para esclarecê-lo.

Muitos pais ainda acreditam que não existe necessidade de cuidar dos dentes de leite, porque eles vão cair um dia. Os dentes decíduos são responsáveis pela manutenção de espaços adequados para os dentes permanentes irromperem; eles servem de guia para o posicionamento dos dentes permanentes.

Os dentes de leite bem tratados contribuem também para a aparência e para a auto-estima das crianças. Eles ajudam na digestão dos alimentos e estando bem cuidados contribuem para uma melhor saúde da criança. Dentes decíduos livres de cáries, sadios, criam um ambiente saudável para os dentes permanentes.

O molar dos 6 anos, que é o dente mais importante da arcada, será a chave para o posicionamento dos outros dentes permanentes. É importante, então, manter os dentes decíduos sadios e na posição normal, pois disso vai depender a correta posição deste dente tão importante para a arcada dentária.

Alguns pais, não cuidando dos dentes de leite de seu filho, pela continuação do processo, não cuidarão também desse precioso dente, que é o primeiro molar permanente. Aí então a situação realmente se complica, pois se a criança vir a perder esse dente, automaticamente a má oclusão estará instalada.

Dr. José Donizetti Vieira / Cirurgião – Dentista / CROMG: 9475 q Email: consultoriodrdonizetti@hotmail.com.

Fonte: http://www.portalarcos.com.br/noticia/4862/A-IMPORTANCIA-DOS-DENTES-DE-LEITE .

Compartilhar:

Sensodyne Repair & Protect.

O novo Sensodyne Repair & Protect tem uma tecnologia avançada, designada por NOVAMIN®, que procura e repara pequenos orifícios dos dentes. Estes pequenos orifícios são as áreas vulneráveis, responsáveis por picadas ocasionais, que são um sinal de sensibilidade dentária.

Por baixo da camada protectora de esmalte dentário, há a dentina, uma estrutura porosa, constituída por milhões de pequenos canais, designados por túbulos. A dentina pode vir a ficar exposta, como consequência de recessão gengival, de erosão ou de uma combinação de ambas. A dentina exposta dá origem a áreas vulneráveis e sensíveis dos dentes, que são a fonte das picadas nos dentes.

O novo dentífrico Sensodyne Repair & Protect tem uma fórmula única, clinicamente comprovada, que contém NOVAMIN®, uma tecnologia à base de cálcio concentrado, que ajuda a reparar áreas vulneráveis com os componentes naturais de construção dos dentes. Uma vez em contacto com a saliva, a fórmula NOVAMIN® liberta Cálcio e Fosfato, os componentes naturais de construção dos dentes. Estes iões formam uma camada mineral protectora, que repara as áreas vulneráveis do dente.

O novo dentífrico Sensodyne Repair & Protect, usado duas vezes ao dia, ajuda a reparar, a fortalecer e a proteger, de forma contínua, os seus dentes. Tem, também, um sabor fresco a menta, que deixa na sua boca uma sensação de limpeza e de frescura.

Há também no site de referência um quiz de perguntas e respostas sobre o produto > http://www.sensodyne.pt/repairandprotect/perguntas_respostas.aspx .

Compartilhar: